terça-feira, 26 de maio de 2015

A MÁSCARA VENEZIANA

Oh Lua tão cansada, eras ainda virgem
Antes de tantos poetas mortos
Tao profanos te cantarem, agora
Violada, tão multiplamente  usada,
Sugada, lambida e deflorada....
Quase não serve para um verso,
Quase não serve mais pra nada!

Mais ainda te rogo, oh virgem
Prateada, dos meus sonhos
Venezianos, me vestes mascarada
A alma, protegida em gondolar travessia
Como um cisne negro a luz do luar,
Se encoberto pelo obscuro lado
Da lua esmaecida, jamais ser humano
Desse mundo
Conseguirá me ver, ou ousará me
Questionar.... demandar ao
Invisível, oh minha musa
Prateada, como isso seria
Possível?

Cada vez ajoelhados, as humanas
Hostes pedintes, do mais
Humano sentimento crentes,
Criminosos em genuflexão,
Como é possível tal mundo
Existir em tamanha
Contradição?

Minha Lua prateada, ilumine
Os impotentes,
Os ébrios em decadência,
Os sofredores
Os perversos delinquentes..
Os viciados e os doentes

Humanos do não arrependimento,
Da face gélida glacial,
Iluminai o obscurecido
Lado
Desses seres humanos satélite
Cujas órbitas se perdem
Dentro de um egoísmo
Particular.... Parasitas do ouro
Cujas almas assim se vendem
Mefistotelicamente
para algo que não
se pode exterminar...
partem para um caminho
cujo trato feito não se pode
revogar....


Onde nada faz sentindo
Somente os fins  e os 
Lucros terrenos
Sentimentos apáticos
Seres humanos
Lunáticos
Os Santos estão proibidos
Somente é permitido
O Prazer Imediato


Virgem profanada dos lábios
Redondos,
Da face cheia
Circular
Esconda-me dos perversos
Dos maléficos
E dos santos invejosos
Os pais nossos do nossos
Reinos, somente a nós
Mesmos reinar, esses
Lunáticos perfeitos
Sem lençóis quentes
Sobre o leito
Sem tempo para
Gozar


Oh, profana Lua
Majestosa
Das eras intermináveis,
Seculares,
Afastai o teu grito
Transformador
Pois quando plena
Homens viram lobos,
E lobos viram horror

Apenas transformai
O homem em sua
Flor
A noite escura
Iluminai
Ascendei os esconderijos secretos
Do secreto e discreto
Amor

Celeste Lume imponderável
Musa de prata,
Insofismável

Iluminai
Iluminai
Iluminai



FC 




video

                                                        LIBIAMO IL AMORE

2 comentários:

  1. Alguem falou: "A vida acaba quando agente não surpreende mais ninguém."E vc não para de surpreender,percebe-se e sente-se a luz tenue,melancolica e fria da lua em todo o texto... tão real!!!A luz escura, o outro lado da lua... iluminando o obscuro...nos ce ao mesmo tempo iluminando a noite... a consciencia das nossas misérias... ma tb o amor , o desejo e a esperança no final da noite...Parabens!!!

    ResponderExcluir
  2. Lindo D+++++++++++ apaixonante.... Bjus de Luz

    ResponderExcluir